19

Set

DESLIZE! COMO OS PATINS SE TORNARAM FEBRE ENTRE AS MULHERES

DESLIZE! COMO OS PATINS SE TORNARAM FEBRE ENTRE AS MULHERES

DE GRAVATAÍ PARA O MUNDO

Para aderir ao fenômeno, as gaúchas levam uma vantagem em relação ao resto do Brasil. Se você vir um patins do modelo quad por aí, daqueles tradicionais com botinha e duas duplas de rodinhas, a chance é imensa de ele ter sido produzido pela Patins Rye, com fábrica em Gravataí e loja em Porto Alegre, no bairro Menino Deus. Ao menos se for um modelo de boa qualidade. Porque o lado ruim desse fenômeno, segundo a diretora da marca, Valeska Fasolo, é a quantidade de patins chineses de péssimo acabamento que eles recebem para conserto no balcão da loja na Rua José de Alencar.

– Cansei de consertar modelos de marcas famosas, até, que lamentavelmente optaram por comercializar produtos ruins a peso de ouro. Por outro lado, essa moda fez com que a gente pudesse apostar forte na linha Stilo, que tem estampas bacanas para usar na rua. Tem até um com estampa de unicórnio! – empolga-se Valeska.

Embora a maior parte do faturamento da fábrica ainda venha dos patins para praticantes da patinação artística profissional ou esportes derivados, como o hóquei, a Rye comemora uma linha de mais de 10 estampas desenvolvidas para agradar a essas novas patinadoras de rua. Hoje, a Rye calça desde atletas da patinação como Marcel Stürmer, até atores globais, como em recente temporada em que atendentes do bar da novela adolescente Malhação calçavam patins. A aceitação também é atestada pela loja virtual, no site da marca.

– Esses dias, recebemos um pedido do nada de 20 patins de um grupo em Manaus. Nunca tivemos sequer um representante comercial por lá. Isso só pode estar acontecendo no boca a boca – declara Vladimir Alcorte, diretor de marketing da marca.

Mas não foi apenas a venda de patins para mulheres adultas que cresceu nos últimos tempos, foram os infantis também. E essa parte do fenômeno tem sotaque castelhano.

Veja Matéria Completa: http://revistadonna.clicrbs.com.br/…/deslize-como-os-patin…/

Fonte: www.revistadonna.clicrbs.com.br